Links de Acesso

PR guineense reúne Governo, oposição e mesa do Parlamento à procura de uma solução

  • Lassana Casamá
  • Redacção VOA

José Mário Vaz

José Mário Vaz

Assalto a casa de membro do Governo agita Bissau e PRS e os 15 deputados expulsos vão recorrer da decisão do Tribunal Regional.

O Presidente da Guiné-Bissau reúne-se às 17 horas (as mesmas UTC) desta segunda-feira com as partes envolvidas no actual conflito político-institucional.

José Mário Vaz quer encontrar uma solução política com o apoio do PAIGC, partido no poder, PRS, na oposição, os 14 deputados que viram os seus mandatos suspensos pela Assembleia Nacional Popular (ANP) e a mesa do Parlamento.

Entretanto, a meio da tarde o Conselho de Ministros iniciou uma reunião de urgência na sequência do assalto ontem à casa do secretário de Estado de Transportes e Comunicação e porta-voz do PAIGC, João Bernardo Vieira.

Cerca de 15 pessoas armadas entraram na casa, feriram um elemento da segurança privada de Vieira e levaram bens materiais e dinheiro.

A VOA contactou João Bernardo Vieira que recusou tecer comentários por agora.

O Comissário Nacional da Polícia da Ordem Pública, Armando Nhaga, reuniu-se na manhã desta segunda-feira com o Comandante da Força de Alerta da Comunidade de Estados da Africa Ocidental (Ecomib) em Bissau.

Fontes bem informadas revelam que Nhaga terá pedido à Ecomib um reforço da segurança dos membros do Governo.

O Conselho Nacional de Defesa e Segurança também reuniu-se hoje, mas não há informação sobre qualquer posição ou recomendação tomada.

Por outro lado, o PRS e os 15 deputados expulsos do PAIGC e do Parlamento disseram hoje em conferência de imprensa que vão recorrer da decisão do Tribunal Regional de Bissau que validou a decisão da Comissão Permanente da ANP.

O porta-voz do PRS Victor Pereira afirmou que a decisão judicial foi viciada em virtude de ter sido tomada por outro juiz, que não aquele que tinha o processo em mãos.

Pereira considera que o assunto, sequer, é da competência do Tribunal Regional mas sim do Supremo Tribunal de Justiça.

XS
SM
MD
LG