Links de Acesso

Possivel candidatura presidencial de Lula agita politica brasileira

  • Patrick Vaz

Dilma Rousseff e Lula da Silva

Dilma Rousseff e Lula da Silva

Oposição diz-se disposta a eleições, mas culpa o PT por qualquer alteração do calendário constitucional.

A afirmação do ex-presidente brasileiro Lula da Silva de que não descarta a possibilidade de ser o candidato do PT à Presidência da República em 2018 está a gerar grande repercussão no Brasil.

Enquanto os aliados comemoram o possível retorno do petista que esteve oito anos à frente do Governo, a oposição avalia de forma negativa a declaração de Lula tomando como base o actual momento do Governo Dilma, segundo o senador mineiro e presidente nacional do PSDB, Aécio Neves.

"O facto de o Presidente Lula colocar o seu nome como uma alternativa, eu vejo como algo absolutamente natural, mas, ao fazer isso agora, a menos de um ano do segundo mandato da presidente Dilma, isso só escancara a fragilidade desse Governo", diz Neves.

Para o antigo candidato presidencial, "lamentavelmente, o Governo do PT colocou o Brasil na maior e mais grave crise da história contemporânea brasileira, com recessão, desemprego, inflação e, o que é mais grave, a perda de esperança e de expectativas em relação ao futuro".

Aécio Neves garante que oposição vai estar preparada para a próxima disputa presidencial.

Para ele, se Dilma sair do poder antes do término do seu mandato será por erros próprios e não por causa da oposição.

"É preciso que fique claro que, para as oposições, qualquer desfecho para essa crise se dará estritamente dentro daquilo que prevê a Constituição", afirmou Neves, para quem "as investigações que ocorrem em relação à conduta da Presidente da República, seja no TCU ou em relação à eventual utilização de dinheiro da propina da Petrobras na campanha da reeleição, acontecem única e exclusivamente, por ações desse Governo e não das oposições".

O senador considera que "se a Presidente conseguir fazer a roda da economia girar e se defender dessas acusações o calendário será 2018 e as oposições estarão prontas para disputar as eleições”.

Para o deputado federal Reginaldo Lopes, do Partido dos Trabalhadores, a afirmação feita pelo ex-Presidente Lula contribui para que todos procurem soluções para o Brasil.

“Acho extremamente importante, pois obriga a oposição no Brasil a buscar propostas para o país e não buscar romper a legalidade e o processo democrático achando que as inquietações que têm na base social do Brasil são razões para fazer o impeachment de uma presidente eleita".

Para Lopes, "quando Lula fez essa declaração quis dizer que nós queremos pensar esse momento de dificuldade do país, com novas ideias e proposições”.

XS
SM
MD
LG