Links de Acesso

Porta-voz do líder da Renamo é detido e acusado de incitar a violência

  • Simião Pongoane

Moçambique, António Muchanga, Porta-voz da Renamo

Moçambique, António Muchanga, Porta-voz da Renamo

António Muchanga foi detido dentro da Presidência da República após participar na reunião do Conselho de Estado.

Em Moçambique, o porta-voz do líder da Renamo António Muchanga foi detido hoje à saída da reunião do Conselho de Estado e acusado de incitação à violência.

A detenção de António Muchanga foi solicitada pela Procuradoria-Geral da República que acusa o porta-voz de Afonso Dhlakama de fazer incitamento à violência que culmina com ataques armados da Renamo em todo o país, sobretudo na província central de Sofala.

Os ataques já provocaram mais de duas dezenas de mortos e feridos entre militares e civis inocentes e vários danos materiais.

António Muchanga participou na reunião do Conselho de Estado cuja agenda era exactamente analisar a situação política, económica e social do país e o pedido do levantamento de imunidade do porta-voz de Afonso Dhlakama, na qualidade de membro do Conselho de Estado.

A Renamo já reagiu à detenção de António Muchanga através de Manuel Francisco Lole, membro do Conselho de Estado, para quem Muchanga é um preso político.

Mas Lole disse que Afonso Dhlakama estava calmo e a consultar os seus membros sobre medidas a tomar.

Algumas pessoas tinham expressado frustração pela falta de acção por parte do Estado, através da Procuradoria-Geral da República, sobre declarações consideradas incendiárias de António Muchanga.

Outras consideram, entretanto, que a detenção de António Muchanga não vai calar as armas dos guerrilheiros da Renamo.

XS
SM
MD
LG