Links de Acesso

Populares do Ebo queimam fazenda em protesto contra violação de mãe e filha

  • Fernando Caetano

Apesar do recurso a armas de fogo, a polícia não conseguiu conter a fúria dos populares que chegaram a desarmar alguns agentes e atirado contra um mortalmente.

No Kwanza Sul, mais precisamente na localidade de Cassequel, comuna do Condé, município do Ebo, dois homens alcoolizados violaram no Domingo uma mãe e uma bebé. Apesar de os dois acusados já estarem detidos, um grupo de cidadãos revoltados ateou fogo a uma fazenda agrícola, destruindo uma residência, uma viatura e provocando a morte de vários animais.

A fúria dos populares deveu-se ao facto de, no passado, situações semelhantes não terem merecido a atenção da justiça.

Depois de terem ateado fogo à fazenda, com danos ainda por calcular, os populares enfrentaram a polícia que tentava repôr a ordem no local.

Apesar do recurso a armas de fogo, a polícia não conseguiu conter a fúria dos populares que chegaram a desarmar alguns agentes e atirado contra um mortalmente.

Os factos foram confirmados pelo Comando Provincial da Polícia Nacional do Kwanza Sul num comunicado publicado hoje, 30.

Segundo o texto, a Polícia Nacional adoptou um conjunto de medidas operativas, visando a rápida reposição da ordem e segurança públicas naquela localidade.

A polícia condena a acção dos populares e lembra que a justiça é da competência exclusiva do Estado, através dos tribunais e que nenhuma pessoa ou grupo de cidadãos pode fazê-la com as próprias mãos.

O Ministério Público ainda não se pronunciou sobre o caso.

XS
SM
MD
LG