Links de Acesso

Polícias sul-africanos condenados a 15 anos de prisão por morte de moçambicano

  • Redacção VOA

Polícias sul-africanos condenados pela morte de moçambicano

Polícias sul-africanos condenados pela morte de moçambicano

Mido Macie foi preso e arrastado amarrado a um carro por 400 metros.

Oito policiais acusados da morte do taxista moçambicano Emídio Macie em 2013 foram condenados a 15 anos de prisão por um Supremo Tribunal de Pretória nesta quarta-feira.

Emídio Macie, 27 anos, morreu após agentes da polícia sul-africana o terem amarrado na parte traseira de um carro da corporação e arrastado por cerca de 400 metros numa estrada alcatroada.

O juiz Bert Bam classificou de "bárbaro e totalmente inaceitável" a actuação dos oito agentes da polícia, lembrando que “amarrar um indivíduo à força (na parte traseira de um veículo) é totalmente inútil, ilegal e absolutamente injustificável".

Mido foi detido por agentes sul-africanos após uma discussão sobre estacionamento numa praça de táxis em Daveyton, na província de Gauteng, e foi arrastado amarrado a um caro.

Tudo foi filmado em vídeo por uma testemunha.

No julgamento em primeira instância, em Agosto, os polícias alegaram que o taxista moçambicano resistira à detenção e que os insultara.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG