Links de Acesso

Polícia prende 13 jovens do Movimento Revolucionário em Benguela


Edifício da administração da cidade de Benguela

Edifício da administração da cidade de Benguela

A manifestação não tinha sido autorizada pela polícia, mas os jovens quiseram fazer uma marcha de solidariedade para com as vítimas de 27 de Maio de 1977.

João Marcos

Agentes do Comando da Polícia em Benguela prenderam 13 jovens do Movimento Revolucionário pouco depois do início de uma marcha de solidariedade para com as vítimas do 27 de Maio de 1977, nesta quarta-feira. O Movimento fala em dois desaparecidos na sequência do alvoroço que se registou nas imediações do largo da Peça, de onde partiram os jovens revolucionários, que também protestavam contra as desigualdades sociais.

Os jovens revolucionários foram recolhidos em três viaturas da polícia num ambiente de muita agitação, quando proferiam palavras de ordens que repudiavam também os assassinatos de Kassule e Kamulingue.

A manifestação, desautorizada pela polícia a 11 de Maio, altura em que o Movimento deu a conhecer os seus intentos, foi a demonstração de que outros protestos estarão a caminho. No rescaldo de alguns minutos de rebuliço, o jovem Eduardo Gumbe contou que os seus companheiros começaram por romper a primeira barreira policial, mas o reforço do efectivo pós fim à manifestação.

A pensar numa Angola livre e a erguer a bandeira da justiça social, prometem não parar, apesar dos actos de aliciamento.

O Movimento Revolucionário vai constituir um advogado para a causa dos companheiros detidos. A operação de recolha foi liderada pelo comandante municipal, com quem a VOA, apesar dos esforços, não conseguiu falar.

XS
SM
MD
LG