Links de Acesso

Polícia de Moçambique detém cinco estrangeiros com pontas de marfim

  • Adina Sualehe

Peças de marfim apreendidas em Moçambique (Arquivo)

Peças de marfim apreendidas em Moçambique (Arquivo)

Desconhecem-se as nacionalidades e a origem do material apreendido.

Cinco estrangeiros estão detidos desde semana passada no distrito de Lalaua, província moçambicana de Nampula, depois de a Polícia da República de Moçambique (PRM) ter encontrado na sua posse quantidades não especificadas de marfim.

Os indivíduos, cujas nacionalidades não conseguimos apurar junto das autoridades, viviam ilegamente em Nampula.

O porta-voz do Comando Provincial da PRM em Nampula, Zacarias Nacute, disse que a detenção dos indivíduos resulta de trabalhos da patrulha rotineira da corporação.

Em Moçambique, o marfim continua a ser muito cobiçado devido à sua enorme procura internacional, principalmente na Ásia, onde, juntamente com cornos de rinoceronte, é procurado para peças de decoração, mas também por muita gente que acredita nos seus poderes curativos.

"Os agentes da Policia, após desconfiar da mala que os indivíduos portavam, pediram para as revistar, tendo sido encontradas pontas de marfim”, disse o porta-voz do Comando Provincial da PRM em Nampula, Zacarias Nacute, adiantando que aguardam o andamento dos processos para a sua responsabilização criminal.

Até ao momento, a polícia desconhece a proveniência das pontas de marfins e o seu destino.

Os detidos não avançaram também qualquer informação às autoridades.

Recorde-se que em finais de Dezembro de 2015, a PRM incinerou em Maputo quantidades significativas de pontas de marfim e cornos de rinoceronte confiscados entre Agosto e Dezembro daquele ano.

A acção foivista como um sinal do Governo moçambicano em combater o abate de elefantes e rinocerontes.

A sua Opinião

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG