Links de Acesso

Polícia investiga morte de dirigente da Renamo e membro do Conselho de Defesa e Segurança

  • André Baptista

Blindado da policia de Moçambique, baleado pelos antigos guerrilheiros da Renamo, durante o raide contra a delegação do principal partido da oposição em Nampula

Blindado da policia de Moçambique, baleado pelos antigos guerrilheiros da Renamo, durante o raide contra a delegação do principal partido da oposição em Nampula

José Manuel foi morto quando deixava o Aeroporto Internacional da Beira com mais dois acompanhantes.

A Polícia moçambicana na Beira, garantiu nesta segunda-feira, 11, que continua aà procura dos indivíduos armados, ainda desconhecidos, que assassinaram a tiros na noite de sábado, 9, o dirigente militar da Renamo e conselheiro do chefe de Estado, Filipe Nyusi, para área de defesa e segurança, José Manuel,e outras duas pessoas que o acompanhavam.

“Neste momento a Polícia continua a efectuar diligências para localizar os autores deste crime de homicídio voluntário para a posterior responsabilização”, declarou Daniel Macuacua em conferência de imprensa na Beira, adiantando que com os factos arrolados no terreno foi aberto um processo-crime contra desconhecidos.

Macuacua contou que um grupo de homens armados, que se transportavam numa viatura de marca e cor desconhecida abriu fogo contra os três ocupantes de um táxi-moto (txopela), matando duas pessoas no local e uma terceira quando era socorrida para o hospital.

“Trataram-se de indivíduos até então não identificados, que se fazendo transportar numa viatura e munidos de armas de fogo teriam disparado contra um txopela na via pública”, aclarou Daniel Macuacua, sem identificar as vítimas mortais, adiantando que estas seguiam o trajecto entre o aeroporto e o mercado Mascarenhas.

Contudo, a Renamo confirmou o assassinato de José Manuel, conselheiro do chefe de Estado para área de defesa e segurança pela Renamo, maior partido da oposição em Moçambique e membro da ala militar do movimento.

A vítima foi crivada de balas, na companhia de outras duas pessoas, à saída do Aeroporto Internacional da Beira, perto das 23:30 horas de sábado.

Este é o segundo incidente com os dirigentes da Renamo na Beira, após o secretário-geral Manuel Bissopo ter escapado à morte a 20 de Janeiro quando a viatura em que viajava foi atacada por um grupo de homens desconhecidos numa via publica.

O seu ajudante de campo morreu no ataque.

A Polícia da Beira ainda não esclareceu este caso.

XS
SM
MD
LG