Links de Acesso

Polícia invade casa de Afonso Dhlakama na Beira

  • Redacção VOA
  • André Baptista

Afonso Dhlakama deixa refugio em Gondola

Afonso Dhlakama deixa refugio em Gondola

Observadores, personalidades, governadora de Sofala e política mantém negociações dentro da casa.

A polícia moçambicana invadiu por volta das oito horas da manhã desta sexta-feira a casa do presidente da Renamo Afonso Dhlakama, na cidade da Beira, no centro de Moçambique, e prendeu alguns guardas que aí se encontravam.

Dhlakama encontrava-se no interior e terá falado com a polícia, a quem disse que entregaria as armas e fardamentos que aí se encontravam.

A invasão foi presenciada por líderes da Renamo e muitos jornalistas que aguardavam uma conferência de imprensa de Dhlakama prevista para as nove horas locais.

Antes, Forças da Unidade de Intervenção Rápida (UIR e Grupo Operativo Especial (GOE) da polícia moçambicana vedaram o acesso dos jornalistas ao perímetro da casa e evacuaram as residências vizinhas,

Depois da invasão, observadores, personalidades e autoridades entraram na casa e até por volta das 14 horas continuavam as negociações.

Além de Dhlakama, participam na conversa a governadora de Sofala Helena Taipo, sheik Abibo, o arcebispo da Beira, Dom Dinis Sengulane e a presidente da Liga dos Direitos Humanos Alice Mabota.

O secretário-geral da Renamo, Manuel Bissopo, a chefe da bancada parlamentar, Ivone Soares, e o porta-voz do partido, António Muchanga, foram impedidos pela polícia.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG