Links de Acesso

Polícia impede manifestação estudantil no Uíge


Reitoria cedeu, no entanto, às exigências estudantis.

Os estudantes da Escola Superior Politécnica do Uíge da Universidade Kimpa Vita foram impedidos ontem, 17, pela polícia de se manifestarem nas ruas da cidade contra medidas tomadas pela direção da escola.

Cerca de 50 estudantes reuniram-se na escola para marchar até à reitoria da universidade a fim de repudiarem a medida aplicada pela direção daquela instituição referente a um comunicado que obrigava os estudantes do 1º ao 4º ano, com idade superior a 24 anos, a frequentarem o período pós-laboral.

Num comunicado, a direcção da escola disse que tinha sido forçada a mudar os horários estudantis por vários motivos que causam constrangimento ao funcionamento das aulas, nomeadamente o número excessivo de estudantes em relação às salas de aulas, bem como o número reduzido de docentes.

Desta forma os estudantes do período pós-laboral estariam sujeitos a pagar propinas para sustentarem os estudos, medida que deixou descontente os universitários que optaram por se manifestarem.

Enquanto os estudantes se juntavam na escola, a polícia anti-motim fez um cordão para impedir a saída dos mesmo.

Apesar da manifestação ter sido abortada, a reitoria “respondeu positivamente ao nosso protesto” e informou esses estudantes que não teriam que pagar propinas.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG