Links de Acesso

Polícia em força nas ruas do Cafunfo - residente

  • Redacção VOA

Manfiestações Lunda

Manfiestações Lunda

Jovens "impedidos de circularem" nas ruas

A polícia continua em força nas ruas do Cafunfo intimidando jovens, disse à Voz da América um residente da cidade.





Falando pelo telefone o residente descreveu a situação como “preocupante”.

“Nas ruas do Cafunfo a juventude não consegue circular,” disse esse residente.

No fim-de-semana milhares de mulheres saíram ás ruas para protestarem contra uma onda de assassinatos de camponesas que foram também amputadas dos seus órgãos genitais.

A manifestação visa protestar contra o que as mulheres dizem ser a passividade da polícia perante a situação.

A manifestação acabou com distúrbios que levaram a diversas prisões e desde então tem-se feito sentir uma forte presença das forças de segurança nas ruas da cidade.

“A polícia naciona e as FA estão nas ruas a fazerem caça ao homem entre a juventude,” disse o residente

. Esta fonte disse que “mais de 50 pessoas” estavam presas numa esquadra da cidade.

Esse número não pode ser confirmado oficialmente.

Inicialmente teriam sido presas 20 pessoas mas as autoridades disseram ter libertado cerca de 10 pessoas estando as outras a ser alvo de investigações.

Outras fontes disseram contudo que após as libertações a polícia tinha efectuado mais prisões.

Entre os presos conta-se o dirigente local do Partido da renovação Social.

O dirigente deste partido ameaçou levar os comandantes a tribunal por detenção ilegal do seu representante na cidade.

O PRS foi o organizador da marcha das mulheres que contou contudo com o apoio de mulheres de outras organizações políticas.

O líder do PRS, Eduardo Kuangana, avisou que as acções da polícia estavam a introduzir uma “questão étnica” nas tensões que ali se vivem.
XS
SM
MD
LG