Links de Acesso

Polícia desmantela rede que roubava combustíveis no porto da Beira

  • André Baptista

Empresários queixam-se do roubo de combustível

Acções da polícia moçambicana em Sofala conseguiram conter o roubo de combustível no Porto da Beira, orquestrado por uma rede sofisticada com tanques informais e estações de venda nos quintais, situação que lesou empresários e o Estado durante vários anos.

“A Polícia criou um posto policial que fica mesmo na zona do porto e que tem feito as patrulhas no corredor onde ocorria essa situação (roubo de combustível) e podemos afirmar que (com essas acções) há uma redução significativa de roubo de combustível no porto desde o último trimestre de 2016” declarou Sididi Paulo, porta-voz do comando da Polícia de Sofala.

Com a esquadra e o reforço de homens e meios “a Polícia tem respondido de forma célere contendo os focos de roubo de combustível e fazendo com que não haja registo de um caso desde Setembro de 2016”.

Contudo persiste, apesar de em forma branda, o assalto de camiões de carga a saída do porto da Beira, na zona da Munhava, sobretudo carregados de cereais importados para os países vizinhos.

“Nós reunimos com a comunidade no local, e deixamos ficar vários apelos, e também com a direção do porto e chegou-se a um consenso de que ninguém vai fazer escoamentos de produtos sem que tenha uma força policial no momento e que quando contratarem serviços de forças privadas, que esta faça chegar informação a esquadra ou ao posto policial do porto”, aclarou Sididi Paulo, afiançando que estão cancelados escoamentos noturnos.

O roubo de combustíveis e assalto a camiões contendo mercadoria diversa, no porto, em Sofala, é geralmente protagonizados por grupos de jovens, mesmo à saída do porto da Beira.

Os assaltantes residem nos arredores do porto da Beira e o esquema é organizado de tal forma que existem depósitos informais de “combustíveis” nas suas residências.

A mercadoria é comercializada em diversos pontos da cidade da Beira e noutras zonas do país.

As autoridades policiais, em coordenação com os operadores do porto da Beira, transportadores e a empresa Caminhos de Ferro de Moçambique (CFM), estão a coordenar as acções, com vista a conter o roubo de combustíveis e outros bens, após empresários terem denunciado nos finais de 2016, sofisticação do roubo.

Em declarações a VOA, sem gravar a entrevista, um dos empresários da Beira, disse que a Polícia ainda tem um espinhoso trabalho para reprimir por completo o roubo de combustível e outras mercadorias porque os assaltantes estão a mudar estratégias.

“Já não se rouba à moda antiga, mas há novas investidas mais sofisticadas ainda” precisou a mesma fonte.

A sua Opinião

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG