Links de Acesso

Polícia brasileira prende vice-presidente do Facebook para América Latina

  • VOA Português

Facebook não entregou à polícia informações solicitadas numa investigação sobre tráfico de drogas.

A Polícia Federal(PF) brasileira prendeu nesta terça-feira, 1, o vice-presidente do Facebook e do Instagram na América Latina, Diego Dzodan, em cumprimento de mandado expedido pela Justiça de Sergipe por não obedecer à ordem judicial que solicitava informações à empresa.

O mandado de prisão preventiva, quando não há prazo para libertação, foi expedido pelo juiz da vara criminal de Lagarto (SE), Marcel Maia Montalvão.

O juiz deferiu pedido da PF para quebra de sigilo de mensagens trocadas pelo aplicativo WhatsApp, que pertence ao Facebook, como parte da obtenção de provas em processo de tráfico de drogas inteterestadual que corre em segredo de Justiça.

Em nota à imprensa, a vara criminal de Lagarto disse que o juiz Montalvão determinou inicialmente uma multa de 50 mil reais caso o Facebook não disponibilizasse as conversas via WhatsApp solicitadas.

O valor foi elevado para 1 milhão de reais (cerca de 300 mil dólares), mas ainda assim a determinação judicial não foi cumprida pelo Facebook, resultando no mandado de prisão contra o gestor da companhia.

O Facebook classificou a prisão como uma medida "extrema e desproporcional".

"O Facebook sempre esteve e sempre estará disponível para responder a quaisquer questões que as autoridades brasileiras possam ter", disse a companhia em comunicado por e-mail.

De acordo com a PF, o vice-presidente do Facebook prestará declarações na Superintendência da PF em São Paulo, onde permanecerá preso à disposição da Justiça.

XS
SM
MD
LG