Links de Acesso

Polícia angolana detém 12 activistas que pediam a demissão do PR

  • Coque Mukuta

Raúl Mandela, actvista angolano

Raúl Mandela, actvista angolano

Os activistas exigem a libertação dos 15 ´revús´ e um deles chegou a desmaiar.

Doze activistas angolanos foram detidos às 14 horas e 50 minutos desta quarta-feira no Largo Primeiro de Maio em Luanda, quando realizavam uma manifestação a pedir a demissão do Presidente José Eduardo dos Santos e a libertação dos 15 activistas detidos desde 20 de Junho.

Entre os detidos estão os conhecidos activistas Raúl Mandela e Emiliano Catombela, tendo este último desmaiado na hora da prisão.

O Largo Primeiro de Maio estava fortemente vigiado por agentes da polícia que detiveram os activistas logo após terem conseguido furar o cordão policial, dando início, de seguida, aos protestos.

A manifestação dos activistas tinha sido proibida pelo Governo da Província de Lunda, embora a legislação angolana não exija qualquer tipo de autorização para a realização de actos públicos.

Antes de ser detido, Raúl Mandela disse à VOA que o grupo vai organizar na sexta-feira, 13, um debate em torno do livro Da Ditadura à Democracia, do autor americano Gene Sharp, para o qual foram formalmente convidados o ministro do Interior, Ângelo de Barros Veiga Tavares, o director dos Serviços de Inteligência e Segurança do Estado, Eduardo Bárber Octávio, e o Procurador-Geral da República de Angola, João Maria de Sousa.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG