Links de Acesso

Polícia angolana proíbe manifestação a favor de uma justiça livre

  • Redacção VOA

Luanda

Luanda

Espaço está reservado a uma marcha de mulheres religiosas.

A polícia de Luanda não autorizou a manifestação a favor de uma justiça livre em Luanda e contra a nomeação de Isabel dos Santos para o cargo de presidente do Conselho de Administração da Sonangol organizada por várias personalidades do país e prevista para este sábado, 26.

O comandante da polícia na capital António Maria Sita justificou a decisão com o facto de o Conselho das Igrejas Cristãs em Angola ter pedido a 28 de Setembro uma autorização para uma marcha no mesmo local requisitado pelos organizadores do protesto.

Ainda de acordo com Sita, o pedido de autorização da manifestação foi feito mais tarde e para evitar confrontos entre os dois grupos optou por autorizar apenas a marcha sobre "O papel da mulher religiosa na consolidação da paz em Angola".

Entre os promotores da manifestação estão o antigo primeiro-ministro, advogado e professor universitário Marcolino Moco, o jornalista William Tonet, o professor universitário Fernando Macedo e o músico e activista Luaty Beirão.

(Em actualização).

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG