Links de Acesso

Polícia de São Tomé e Príncipe diz que droga está na origem do aumento de criminalidade

  • Óscar Medeiros

Dez campos de cultivo de canábis foram destruídos pelas autoridades.

A Polícia de Investigação Criminal(PIC) de São Tomé e Príncipe a acredita que o consumo elevado de drogas esteja na origem da onda de criminalidade que assola o país.

Homicídio, violação e abuso sexual de menores lideram a lista de crimes mais praticados nos últimos meses no país.

Quanto ao abuso sexual de crianças, o caso mais recente envolve um individuo de nacionalidade francesa.

Quatro crianças, com idades compreendidas entre os sete e 10 anos, terão sido abusadas sexualmente por aquele cidadão estrangeiro residente em São Tomé e Príncipe e reincidente nesta prática.

O ministro da Justiça e Direitos Humanos, Roberto Raposo, tem acompanhado com preocupação a onda cada vez crescente de casos de homicídio, violação e abuso sexual de menores no país.

A presidente do Fórum da Mulher São Tomense Maria do Carmo Silveira, numa marcha realizada no Distrito de Mé-Zochi para repudiar um caso de homicídio ocorrido recentemente naquela localidade, anunciou que vai levar ao Parlamento uma petição para exigir o agravamento da pena pela prática de crimes de homicídio, violação e abuso sexual de crianças.

Por seu lado a PIC, alerta o Governo para a necessidade de uma maior colaboração entre os sectores da justiça e de ordem pública no combate à criminalidade.

Os investigadores criminais acreditam que o consumo elevado de drogas pode estar na origem desta onda de criminalidade que assola o país.

Nesta quinta-feira, 21, foram destruídos cera de 10 campos de cultivo de canábis no centro e norte da ilha de São Tomé.

Sete pessoas devem ser presentes ainda hoje ao Ministério Público.

No quadro das medidas para travar o aumento da criminalidade, o Governo lançou esta manhã a primeira pedra para a construção de uma nova cadeia no país.

XS
SM
MD
LG