Links de Acesso

Polícia destrói casas em Viana e populares vão processar autoridades

  • Coque Mukuta

Angola Demolições Luanda Viana

Angola Demolições Luanda Viana

Adriano Tarsi, cidadão que viu a sua casa demolida, disse ter sido roubado pelos supostos agentes da polícia, que levaram um telemóvel e 7 mil kwanzas.

O coordenador da associação cívica angolana SOS-Habitat foi ontem detido pelas autoridades angolanas quando intervia junto dos agentes que tencionavam demolir a sua residência na zona do Zango, no Município de Viana.

Os agentes do Posto Comando Unificando detiveram ontem o coordenador da SOS-Habitat Rafael de Morais por tentar protestar contra a tentativa de demolição da sua residência em Viana.

Rafael de Morais foi libertado, mas cerca de 10 casas foram demolidas.

O Posto Comando Unificando é uma unidade constituída por elementos das Forças Armadas angolanas, Polícia Nacional e da Fiscalização de Luanda, e foi criada há menos de um ano.

Esse comando, no entanto, tem sido muito críticado com denúncias do envolvimento de alguns dos seus membros em terrenos privados em troca de valores que vão dos 8 aos 12 mil dólares.

Rafael de Morais conta como tudo aconteceu:“Ontem recebi a ordem de detenção pelo chefe do comando Unificado que me colocou a sua viatura e fiquei mais de 30 minutos, só mais tarde quando ele começou a receber telefonemas foi quando decidiram me soltar”.

Várias outras casas foram demolidas, mas a de Rafael de Morais continua de pé.

Já Adriano Tarsi, cidadão que viu a sua casa demolida, disse ainda ter sido roubado pelos supostos agentes da polícia, que levaram um telemóvel e 7 mil kwanzas.

“Eles nos amarraram nós três e foram nos abandonar no capim; eles não nos bateram apenas nos amarrarraram, e a mim roubaram um telefone e 7 mil kwanzs” acrescentou.

Rafael de Morais, Adriano Tarsi e outros populares dizem que vão formalizar uma queixa junto das entidades competentes contra as autoridades

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG