Links de Acesso

PM sueco classifica assassinato de funcionária em centro de refugiados de crime terrível

  • Redacção VOA

Stefan Lofven

Stefan Lofven

O primeiro-ministro sueco, Stefan Lofven, condenou nesta terça-feira o assassinato de uma funcionária esfaqueada até à morte num centro de refugiados para menores não acompanhados e disse que muitos suecos temem que ataques como este possam ocorrer novamente.

Após visita ao centro, em Molndal, no Oeste do país, o chefe do Governo classificou o ataque como um "crime terrível" e prometeu mais recursos para a polícia.

O esfaqueamento levantou preocupações de que o país está sendo sobrecarregadas pelo número de requerentes de asilo. Um menor de 15 anos foi preso sob suspeita de assassinato ou homicídio culposo, informou a agência de notícias TT.

As declarações de Lofven em Molndal surgem após a polícia apontar a necessidade de mais funcionários para lidar com o controlo nas fronteiras, a segurança nos centros de asilo e a ameaça do terror.

A Suécia mudou a sua política de portas abertas no ano passado e introduziu controlo nas fronteiras e verificação de identidade para conter o fluxo de requerentes de asilo que atingiu um recorde de 160 mil pessoas em 2015.

XS
SM
MD
LG