Links de Acesso

PM de Cabo Verde pede tratamento igual para África frente ao terrrorismo

  • Redacção VOA

José Maria Neves

José Maria Neves

José Maria Neves apresenta como exemplo a onda de solidariedade em relação aos atentados de Paris.

O primeiro-ministro de Cabo Verde pediu hoje a mesma solidariedade da comunidade internacional aos muitos atentados terroristas e actos violentos nos países africanos, tal como aconteceu recentemente nos atentados de Paris.

"Houve uma grande solidariedade de todo o mundo livre, de toda a humanidade”, afirmou José Maria Neves para apontar quando situações do género acontecem em África, como o rapto demais de 200 meninas na Nigéria pelo Boko Haram e atentados e explosões, a resposta não é a mesma.

“Vejam a reacção em relação a um conjunto de atentados terroristas no continente africano, não tivemos a mesma solidariedade ou a mesma dimensão da solidariedade no mundo inteiro", disse Neves aos jornalistas à margem de um congresso sobre a história de África, que começou na cidade da Praia.

"É preciso que todos os seres humanos da África, da Europa, das Américas, que todo o ser humano seja tratado da mesma forma, somos todos iguais e merecemos todos a mesma solidariedade", defendeu José Maria Neves.

O primeiro-ministro cabo-verdiano lembrou ainda que a história de África, tem sido contada a partir de fenómenos negativos, como guerras, desigualdades, violência, doenças, corrupção, fomes, intolerância, e defendeu que ela “deve ser reescrita e reforçada, para se poder conhecer melhor o percurso do continente, formular as melhores questões e equacionar as melhores respostas para os desafios”.

O Congresso sobre a História de África, Ancestralidade e Africanidades (CHAAA), organizado pelo Ministério da Educação e Desporto e da Universidade de Santiago (US), pretende promover uma reflexão pluridisciplinar e transaccional sobre a história de África e mostrar o contributo e a importância de Cabo Verde na história do continente e no novo mundo.

O evento tem a duração de três dias e nele participam especialistas cabo-verdianos e do Brasil, Portugal, Cuba, França, Suécia, São Tomé e Príncipe e México.

XS
SM
MD
LG