Links de Acesso

Pinto da Costa ameaça não participar na segunda volta das eleições

  • Óscar Medeiros

Manuel Pinto da Costa, Presidente de São Tomé e Príncipe

Manuel Pinto da Costa, Presidente de São Tomé e Príncipe

Tribunal Constitucional de São Tomé e Príncipe confirmou o acto eleitoral e Maria das Neves pede anulação da eleição de 17 de Julho.

O candidato Manuel Pinto da Costa ameaça não participar na segunda volta das eleições presidenciais em São Tome e Príncipe, enquanto não forem saneadas o que considera de irregularidades verificadas na primeira volta.

A informação foi avançada pelo seu director de campanha Guilherme Posser da Costa, que também exige a demissão do presidente da Comissão Eleitoral Nacional.

A decisão foi anunciada horas depois de o Tribunal Constitucional ter confirmado em edital a realização da segunda volta entre o candidato do partido no poder Evaristo Carvalho e o actual Presidente da República Manuel Pinto da Costa que concorre ao segundo mandato.

Pela voz do seu director da campanha, Guilherme Posser da Costa, o Presidente cessante fez saber que só participará na segunda volta se forem sanadas as alegadas irregularidades que na sua opinião mancharam a primeira volta das eleições e se for demitido o Presidente da Comissão Eleitoral Nacional.

O próprio candidato Manuel Pinto da Costa tinha agendado para esta tarde uma conferência de imprensa no palácio presidencial mas acabou por desconvocá-la.

Por outro lado, a candidata Maria das Neves,que ficou no terceiro lugar, também disse hoje em conferência de imprensa que não há condições para a realização de uma segunda volta se persistirem as alegadas irregularidades invocadas no processo de impugnação conjunto apresentado ao Tribunal Constitucional.

A Comissão Eleitoral Nacional anunciou no domingo a vitória de Evaristo Carvalho, apoiado pelo partido no poder, na primeira volta por 50,1 por cento dos votos.

Entretanto, com a eleição de ontem na localidade de Maria Luísa, no distrito de Lembá, após o boicote de domingo passado, e a recepção das actas da votação na diáspora, a Comissão mudou o resultado, com Carvalho a não conseguir os votos necessários para vencer na primeira volta.

A segunda volta, a acontecer, será a 7 de Agosto.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG