Links de Acesso

Partidos discordam do PR sobre Diálogo Nacional em São tomé e Príncipe

  • Óscar Medeiros

As três forças políticas com representação parlamentar rejeitam a forma como o Presidente da República está a preparar o chamado Diálogo Nacional.

O Diálogo Nacional de Manuel Pinto da Costa pode cair por terra.

O MLSTP-PSD, o PCD e o MDFM-PL entraram em rota de colisão com o chefe de Estado por causa do rumo que a Presidência da República pretende dar ao evento que vai traçar a linha orientadora para o desenvolvimento de São Tomé e Príncipe.


As três forças políticas com representação parlamentar rejeitam a forma como o Presidente da República está a preparar o Diálogo Nacional sobrepondo-se aos partidos políticos.

Os partidos que sustentam o Governo e que aderiram à iniciativa lançada pelo Presidente da República lamentam a ausência da ADI no evento.

O representante do MDFM-PL até vai mais longe e avisa que sem a participação da força politica que venceu as ultimas eleições legislativas com cerca de 48% dos votos esta iniciativa do Presidente da República não terá sucesso.

Célia Posser, do MLSTP-PSD, Sebastião Santos, do PCD, e Eugénio Tiny, do MDFM-PL, acusam Manuel Pinto da Costa de impôr uma grelha temática como documento de base para o Diálogo Nacional sem consultar os partidos políticos com assento parlamentar.

Quanto à ideia de rever a constituição do país através do referido expediente politico, o MLSTP-PSD, o PCD e o MDFM-PL também já avisaram que não terá êxito porque nada sobrepõe a lei.

Perante o que dizem agora os outros três partidos políticos com representação parlamentar que desde a primeira hora dignaram-se a participar no evento que também pretende promover a união dos são-tomenses, o Presidente da República Manuel Pinto da Costa está cada vez mais isolado na organização do Diálogo Nacional.
XS
SM
MD
LG