Links de Acesso

Parlamento angolano condena resolução do PE

  • Redacção VOA

Debate provoca intensa troca de palavras entre MPLA e Unita.

O Parlamento angolano aprovou nesta quinta-feira, 19, uma resolução a manifestar uma profunda preocupação com a resolução do Parlamento Europeu (PE), que, segundo diz, visa denegrir a imagem e o bom nome do Estado angolano.

A resolução diz que ia posição do PE procura colocar em risco as boas relações políticas e diplomáticas entre Angola e as instituições da União Europeia ou cidadãos dos Estados-membros.

A resolução é uma resposta em resposta ao PE que a 10 de Setembro aprovou um documento a acusar o que chamou de tentativas do Governo angolano de restringir as liberdades de imprensa, de expressão e reunião.

A resolução da Assembleia Nacional foi aprovada por 145 votos a favor, todos da bancada do MPLA, 27 votos contra e duas abstenções.

O debate no Parlamento angolano foi aceso com Alcies Sakala, da Unita, a afirmar que o PE tinha levantado uma questão que, citamos "se tem procurado esconder no plano nacional".

A intervenção de Sakala foi interrompiada pelo deputado do MPLA João Pinto que acusou Sakala de estar a ser deputado do PE e não do Parlamento angolano e de ultrajar o Estado angolano.

O presidente da Assembleia Nacional Fernado da Piedade Dias dos santos teve que apelar à calma.

Por sua vez, o chefe da bancada parlamentar da Unita, Raul Danda, justificou o voto contra, afirmando que há violações dos direitos humanos no país e inúmeros exemlos .

Lindo Bernardo Tito, vice-presidente da bancada parlamentar da Casa-CE, disse que o voto contra do seu partido deveu-se ao facto de a resolução aprovada contestar os procedimentos da resolução do PE sem desafiá-lo a constatar o contrário.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG