Links de Acesso

Parlamento angolano aprova lei da amnistia, com abstenção da oposição

  • Redacção VOA

Assembleia Nacional, Luanda

Assembleia Nacional, Luanda

Serão beneficiados mais de 8 mil cidadãos com penas não superiores a 12 anos.

A Lei da Amnistia aprovada pelo Parlamento angolano nesta quarta-feira, 20, vai colocar em liberdade mais de 8 mil cidadãos entre detidos e condenados por crimes comuns com penas não superiores a 12 anos.

O diploma foi aprovado com 33 abstenções, todas da oposição que questiona a abrangência da amnistia.

O chefe da bancada parlamentar da CASA-CE, André Mendes de Carvalho, considera que a lei visa ilibar cidadãos que delapidaram o erário público e exigiu que os mesmos devolvam ao Estado todo o património subtraído ilegalmente.

“Os mesmos que transformaram Angola num dos países mais corruptos do mundo”, apontou Carvalho.

Em resposta, o líder da bancada parlamentar do MPLA, Virgílio de Fontes Pereira,acusou a oposição de tentativa de descredibilização da lei.

“A concessão da amnistia a todos os crimes comuns punidos com penas de até 12 anos representa um acto de magnanimidade do Presidente da República”, defendeu.

A lei contempla também o perdão à chamada pequena e média criminalidade e os crimes militares, à excepção dos violentos que tenham resultado em morte, bem como os crimes patrimoniais .

O perdão é apenas concedido na condição de o cidadão não ser reincidente e exige a reparação dos danos causados à vítim ano prazo de um ano.

Entre outros crimes, o novo diploma não contempla o tráfico de seres humanos e a promoção da imigração ilegal.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG