Links de Acesso

Parlamentares brasileiros investigam negócios em Angola

  • Redacção VOA

Luiz Inácio Lula da Silva

Luiz Inácio Lula da Silva

Empresário nega que Lula tenha intermediado negócios entre a sua empresa e Odebretch.

O empresário Taiguara Rodrigues dos Santos, sobrinho da primeira mulher do ex-presidente Lula a Silva e proprietário da Exergia Brasil, disse não ser amigo de Lula e nunca frequentou a casa do político.

Santos fez estas declarações nesta quinta-feira na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Banco Nacional de Desenvolvimento Económico e Social (BNDES) ao ser convidado para explicar, como testemunha, a contratação da empresa dele pela Odebrecht para a construção da Hidrelétrica de Cambambe, em Angola.

A informação é da Agência Brasil.

“O único contacto que tenho [com Lula] é esse vínculo com o passado”, afirmou aos parlamentares, que suspeitam que o antigo presidente brasileiro serviu de intermediário nas negociações a favor da Exergia Brasil, de Taiguara Rodrigues dos Santos

A obra, financiada pelo BNDES custou quase 500 milhões de reais.

O empresário confirmou que seu pai, Jacinto Ribeiro dos Santos, foi muito amigo do ex-presidente, mas acrescentou que pessoalmente é amigo apenas do filho do ex-presidente, Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha.

Santos disse ter sido para Angola pela primeira vez, em 2007, para participar de um negócio de fornecimento de peças para conserto de autocarros e camiões no país, mas o contrato não resultou.

O empresário afirmou que continuou à procura de contactos e a participação da sua empresa o em mais de 48% das acções não foi garantida com recursos financeiros, mas com trabalho de captação de contratos.

O empresário garantiu aos parlamentares não ter recebido qualquer luvas, nem recebeu qualquer ajuda de Lula ou de Lulinha para assinar o contrato com a Odebrecht.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG