Links de Acesso

PAICV sem candidato presidencial, dá liberdade de voto aos militantes

  • Redacção VOA

Janira Hopffer Almada, presidente do PAICV

Janira Hopffer Almada, presidente do PAICV

O PAICV, partido que até Março passado governou Cabo Verde durante 15 anos, não tem nenhum candidato presidencial da sua esfera de influência para eleição que se realiza a 2 de Outubro.

O partido da independência anunciou nesta sexta-feira, 9, que dá liberdade de votos aos seus militantes no acto que poderá ser um referendo do actual Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca.

"A Comissão Nacional apreciou a questão das presidenciais e decidiu pela liberdade de voto dos seus militantes simpatizantes e amigos", disse Rui Semedo, que, no entanto, questionado pelos jornalistas, reconheceu que "seria bom que o PAICV tivesse um candidato da sua esfera".

"Não emergiu uma candidatura da sociedade civil que envolvesse o PAICV e atribuísse mais responsabilidade ao PAICV. Não havendo, o PAICV decidiu pela liberdade de voto. O que é normal", reforçou Semedo.

O porta-voz escusou-se a comentar o que esteve na origem da falta de um candidato da área política do PAICV, que sofreu duas pesadas derrotas este ano: nas legislativas de Março e nas auárquicas do passado domingo.

Até agora além do actual inquilino do Palácio do Plateau, Jorge Carlos Fonseca, que apresentará a sua candidatura neste sábado, 10, são candidatos também Albertino Graça, reitor da Universidade do Mindelo, e Joaquim Monteiro, veterano da luta pela independência

XS
SM
MD
LG