Links de Acesso

PAICV pode ter dois candidatos à liderança do partido

  • Redacção VOA

Janira Hopffer Almada e Júlio Correia devem avançar com candidatura a eleições directas.

Pouco mais de um mês após a presidente do PAICV colocar o seu cargo à disposição depois de derrotas nas legislativas de Março e autárquicas de Setembro, o Conselho Nacional do principal partido na oposição em Cabo Verde, decidiu realizar eleições antecipadas para escolher um novo líder.

Janira Hoppfer Almada, que recebeu o apoio daquele órgão para manter-se à frente do partido até às eleições e o congresso extraordinário marcado para Janeiro, pode recandidatar-se, mas já tem um adversário.

O congresso extraordinário de 29 de Janeiro vai consagrar o novo líder do PAICV, principal partido da oposição em Cabo Verde, a ser escolhido pelos militantes em eleições antecipadas.

A decisão foi tomada neste domingo, 16, pelo Conselho Nacional do partido que esteve no poder de 2001 até Março passado e que perdeu, este ano as eleições legislativas e autárquicas para o MpD, e viu Jorge Carlos Fonseca, apoiado pelo partido no poder, reeleger-se como Presidente da República.

Filomena Vieira, porta-voz do PAICV, garante que a reunião em que foram analisadas as derrotas eleitorais "procurou olhar para o futuro do partido que está preparadíssimo para iniciar o seu papel de oposição democrática de forma sistematizada, permanente e muito atenta".

A presidente cessante que não se demitiu depois das derrotas, mas apenas colocou o cargo à disposição, Janira Hoppfer Almada deverá apresentar a sua candidatura, de acordo com fontes do PAICV que anteveem, no entanto, um forte combate com o antigo secretário-geral Júlio Correia, que já mostrou a sua disponibilidade.

Correia tem mantido um intenso programa de contactos desde a derrota nas legislativas de Março e deverá garantir o apoio da sensibilidade próxima ao antigo candidato à liderança do partido tambarina, Felisberto Vieira Lopes.

Hoppfer Almada, apontada como herdeira da sensibilidade do antigo líder do PAICV e primeiro-ministro José Maria Neves, desde que concorreu à presidência do PAICV há dois anos, deve manter a sua base eleitoral.

Analistas questionam agora se os militantes vão dar mais um voto de confiança a Janira Hoppfer Almada depois das três derrotas eleitorais ou ter ou se decidirão por oferecer a Júlio Correia, um dos antigos próximos colaboradores de José Maria Neves, e antigo secretário-geral do partido, a oportunidade de liderar o partido agora na oposição.

As eleições directas para a presidência do PAICV não foram ainda marcadas, mas devem acontecer em Janeiro.

XS
SM
MD
LG