Links de Acesso

Ouvinte angolano na Rússia pede aos governantes de Cabinda que evitem a corrupção

  • Mayra de Lassalette

Espaço do Ouvinte

Espaço do Ouvinte

Jorge Futi tem 26 anos, é angolano e está na Rússia há quatro anos, onde frequenta na Universidade Russa de Belgorod o curso de Engenharia de Geologia e Recursos Naturais.

Quando decidiu estudar fora de Angola, Jorge tinha em mente os Estados Unidos, mas a "burocracia" complicou um pouco as coisas e foi a Rússia que surgiu no horizonte. Na nossa conversa, Jorge explica como foi o processo de candidatura e que os estudantes angolanos na Rússia "recebem muito bem" os seus conterrâneos.

Natural de Cabinda, o futuro engenheiro garante que vai voltar para "casa" onde deverá contribuir com tudo o que aprendeu nas terras frias de Vladimir Putin

Em Belgorod não há nenhuma representação diplomática de Angola, o que Jorge lamenta, porque até Moscovo podem ser 12 horas de comboio.

"Se a nossa Embaixada pusesse aqui um consuldao seria muito bom", confessou.

O estudante deixou apelos aos governantes de Cabinda e elogiou a Rússia que "sempre desempenhou um papel importante na formação dos estudantes angolanos e africanos em geral".

Oiça a nossa conversa:

XS
SM
MD
LG