Links de Acesso

Ouvinte angolano quer respeito e livre cidadania

  • Danielle Stescki

Espaço do Ouvinte

Espaço do Ouvinte

Daniel Mungula acompanha a VOA no Facebook.

Daniel Mungula, de 25 anos, está no terceiro ano do curso de Direito. Sonha em ser docente. Como este ano Angola vai completar 40 anos de independência, conversamos sobre a importância dessa data e sobre o que precisa melhorar no país.

Para Mungula, a independência significa vitória, glória, orgulho e muita felicidade. "Somos mestres das nossas ideias", disse.

Mas para Angola tornar-se o país com que muitos angolanos sonham, há ainda muito que melhorar. Mungula lembra que “em qualquer sociedade a educação é primordial".

Ele lamentou a quantia que foi destinada no orçamento à educação. "É pouco!"

Acrescentou que para se ter um país bem desenvolvido é necessário que os cidadãos tenham acesso a uma educação de qualidade capaz de formar pessoas preparadas para o mercado de trabalho.

Mungula enfatizou que Angola precisa melhorar alguns aspectos ligados à sociedade, principalmente no que toca à cidadania.

De acordo com Mungula, muita gente não sabe o que é cidadania. "Nós aprendemos que a cidadania é saber as leis do país, aceitar e refutar quando estas não são bem aplicadas".

No entanto, quando os angolanos vão as ruas protestar, Mungula diz que o Governo entende que essas acções são "uma tentativa de desestabilizar a ordem pública".

"Quando se fala de liberdade de expressão, quando se fala de direito à manifestação, à reunião, isso ainda é tabu para o nosso Governo".

Oiça a entrevista na íntegra.

XS
SM
MD
LG