Links de Acesso

Os ricos que paguem a crise - Bloco Democrático de Angola

  • Manuel José

Bloco Democrático de Angola

Bloco Democrático de Angola

BD diz que MPLA governa Angola através da propaganda, bajulação, corrupção económica e violência

O Bloco Democrático (BD) disse que a situação dos angolanos piorou apesar de 13 anos de paz e exigiu a libertação imediata dos activistas de Cabinda: Marcos Mavungo e Arão Tempo.

Por ocasião de mais um aniversário do Dia da Paz em Angola, o Bloco Democrático caracteriza de pobre e lamentável a vida que a maioria dos angolanos continua a ter.

João Baruba, o secretário geral do BD, disse que desde 2002 a desgraça dos angolanos tem aumentado.

Em comunicado, o BD diz temer que o presidente da republica, a pretexto da queda do preço do petróleo, venha a atirar para as calendas gregas a realização das eleições autárquicas.

O partido liderado por Justino Pinto de Andrade considera que o MPLA insiste em políticas desenquadradas para Angola.

"O governo do partido da situação insiste em governar o país através da propaganda, da bajulação, improvisação, do golpismo político e da corrupção económica, da caça ao homem, fazendo imperar a violência privada, física e verbal", afirmou Baruba.

"O BD deplora as detenções ilegais e arbitrárias e por mera prepotência da policia nacional e procuradoria provincial de Marcos Mavungo e ArãoTempo, exigindo a libertação imediata e incondicional de ambos", acrescentou.

Em relação à situação económica actual o BD apela que sejam os ricos e não os pobres a pagar a factura da crise que o país enfrenta.

"Para o Bloco Democrático não podem ser os pobres, os angolanos de baixa e média renda a pagar pela crise”, disse.

“Eles já são vítimas a vida toda, devem ser os ricos a pagar a crise já que são eles os beneficiados do propalado crescimento económico de 2002 a 2008", acrescentou este responsável do BD.
...

XS
SM
MD
LG