Links de Acesso

Oposição pede investigação à denúncia de financiamento da campanha de Lula pela Sonangol

  • Redacção VOA

PSDB entrega pedido à Procuradoria-Geral Eleitoral do Brasil

O Partido Social Democrata Brasileiro (PSDB), principal partido da oposição no Brasil, entregou ontem na Procuradoria-Geral Eleitoral um pedido de investigação ao eventual financiamento da campanha de reeleição ex-Presidente Lula da Silva , em 2006, pela empresa Sonangol.

O pedido surge depois de antigo director internacional empresa brasileira Petrobras Nestor Cerveró, ter revelado que a companhia angolana de petróleos enviou cerca de 23 milhões de dólares para a campanha de Lula da Silva.

"Este é um crime que não tem a sua prescrição prevista na lei. O que está em jogo não é o ex-Presidente Lula, mas sim o recebimento por parte do Partido dos Trabalhadores de recursos do exterior", disse o líder do PSDB na Câmara dos Deputados.

Carlos Sampaio afirmou que "o que a lei veda e a Constituição veda também é que recursos do exterior financiem campanhas eleitorais no Brasil, o que é uma ofensa à soberania nacional e à independência dos partidos políticos".

Lula da Silva e Eduardo dos Santos

Lula da Silva e Eduardo dos Santos

Em depoimento à Polícia Federal e ao Ministério Público, o antigo director internacional da Petrobrás, que está preso e fez um acordo com a justiça, revelou que em 2005 a empresa brasileira pagou à Sonangol cerca de 300 milhões de dólares pela compra de vários blocos de petróleo.

Como parte do acordo, disse Néstor Cerveró, a Sonangol enviou em forma de luvas 23 milhões de dólares para a campanha de reeleição de Lula da Silva em 2006.

O antigo director internacional da Petrobras disse ter descoberto o acordo através de Manuel Domingos Vicente, na altura presidente do Conselho de Administração da Sonangol e hoje vice-presidente de Angola.

“Manuel Vicente foi explícito ao afirmar que desses 300 milhões de dólares pagos pela Petrobras à Sonangol, regressaram ao Brasil como luvas para financiamento da campanha presidencial do PT, valores entre 40 milhões e 50 milhões de reais”, fim de citação de Cerveró.

Cerveró adiantou aos investigadores que "a referida negociação foi conduzida por altos dirigentes dos Governos brasileiro e angolano.

A notícia foi revelada na segunda-feira pela revista brasileira Valor Económico e tem tido uma enorme repercussão na imprensa do país.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG