Links de Acesso

Oposição no Namibe forma plataforma comum

  • Armando Chicoca

Objectivo é fiscalizar governo e coordenar trabalho. Exemplo poderá ser seguido noutras províncias angolanas

Os partidos políticos na oposição com assento no parlamento decidiram criar um fórum que visará pressionar o governo da província do Namibe a respeitar as normas de convivência democrática estabelecidas no país.




O coordenador da acção politica da CASA-CE, Manuel Mukanda, formação politica que lidera o projecto disse que seria perigoso para a democracia angolana em situação embrionária deixar o partido no poder agigantar-se sem que a população sinta a acção da oposição com metas estabelecidas.

“O objecto social desta plataforma é nos unirmos e em acções comuns fazer frente ao partido que governa, quebrarmos a sua hegemonia politica no controlo total da província e fazer com que todas as constatações que têm a ver com a vida da população sejam reflectidas em conjunto e exigir do governo da província a sua solução”, esclareceu o politico da CASA-CE..

A acção da plataforma da oposição além de se propor a fiscalizar o trabalho do governo em todos recantos da província, vai igualmente conferir e exigir das representações político-partidárias a nível dos Municípios, Comunas,bairros, Quimbos e Ongandas mais trabalho junto das comunidades, visando corresponder e responder a expectativa dos cidadãos nesta província litoral sul de Angola, disse

A margem do encontro de concertação com os dirigentes do PRS, Francisco Candjamba do executivo da CASA-CE, disse que todos os partidos na oposição manifestaram o desejo de adesão a plataforma.

Além alem de prever uma presidência rotativa, para evitar vícios, hegemonias e subalternizações, foi exigido a cada um dos partidos na oposição indicar 3 membros que vão integrar a comissão instaladora.

“Temos que mostrar a capacidade organizativa de que é possível inverter a actual hegemonia do MPLA em querer controlar a vida de todos angolanos,” disse.

O Secretario Provincial do Namibe para a Informação do Partido de Renovação Social “PRS” Jeremias Filipe, não tem dúvidas quanto ao papel desta plataforma na reafirmação do papel da oposição.

Diz que existem factos relevantes que requerem uma intervenção concertada da oposição, no que diz respeito à perseguição dos quadros do aparelho do estado, conotados com o pensamento político dos partidos da oposição.

“Todos professores, enfermeiros e outros quadros que não se identificam com o partido no poder são passíveis de perseguição e de outros actos discriminação. Precisamos de pressionar o governo para que atenda o rito da população que governa, sempre que isto acontecer”, frisou o político do PRS, solidário com o surgimento da plataforma da Oposição.

O Secretário Provincial do Namibe da FNLA, Correia Canivete Chipandeca, foi mais longe ao propor interpelação do governo da província, como exemplo, para o executivo da Rui Falcão prestar informações á população das razões porque a cidade do Namibe está sem água há mais de 90 dias.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG