Links de Acesso

Oposição classifica de eleitoralista promessa de Bornito de Sousa sobre autarquias

  • Coque Mukuta

Ministro angolano da Administração e Território diz que legislaçãp está quase pronta

Ministro angolano da Administração e Território diz que legislaçãp está quase pronta

Ministro angolano não aponta data para instalação das autarquias e diz que o país tem um dos processos de registo eleitoral mais avançados

O ministro angolano da Administração do Território garantiu que o quadro legal para a implantação das autarquias está na sua fase final e que o país tem um dos processos de registo eleitoral mais avançados do mundo.

Bornito de Sousa fez esta afirmação nesta segunda-feira, 20, no acto de abertura de mais um curso de gestores municipais e de unidades urbanas e do Ano Escolar e Académico do Instituto de Formação da Administração Local (IFAL).

Em reacção, a oposição afirma que o ministro deve deixar de chamar a imprensa para falar sobre aquilo que devia ter feito há muito tempo e que basta de discursos.

Com o quadro legal para organização e funcionamento das autarquias locais será possível definir a data das eleições autárquicas em Angola.

Ainda sem apontar qualquer data para a instalação das autarquias e as consequentes eleições municipais, o ministro da Administração do Território disse que, “a seu tempo”, fará chegar a respectiva legislação ao chefe do Executivo.

Em resposta, partidos da oposição afirmam que Bornito de Sousa deve parar de chamar a imprensa para falar daquilo que já devia ter feito há muito tempo e que as declarações dele não os satisfaz.

Lindo Bernardo Tito, vice-presidente e porta-voz da CASA-CE, garante que a sua formação política não vai aceitar que as eleições autárquicas sejam realizadas apenas em 2021.

“Já perdemos muito tempo, de deixar de devolver o poder às localidades, assim chegou o momento de dizer basta”, afirma.

Para Alcides Sakala, porta-voz da UNITA, as autarquias já deviam ter sido implementadas e que esses pronunciamentos são apenas eleitoralistas.

“Mais do que discurso queremos coisas concretas e entendemos que as autarquias já deviam ter sido realizadas”, sublinhou.

Registo eleitoral dos mais avançados

Por outro lado, na sua intervenção hoje, Bornito de Sousa informou que o registo eleitoral já está no fim e que Angola tem um dos sistemas “mais transparentes" do mundo.

O governante revelou que, na província de Luanda, há mais de dois milhões de cidadãos inscritos, contra 1,9 milhão em 2012, e que, a nível nacional, o total deste ano é superior ao do anterior período eleitoral.

Sousa apelou ainda para uma mobilização nacional em torno do registo eleitoral.

XS
SM
MD
LG