Links de Acesso

Oposição denuncia roubos no OGE, MPLA refuta

  • Manuel José

Assembleia Nacional de Angola

Assembleia Nacional de Angola

O Orçamento Geral do Estado(OGE) para 2015 é um autentico roubo ao dinheiro dos angolanos segundo a oposição parlamentar, as em resposta a bancada do MPLA assegura que jamais toma medidas em prejuízo dos cidadãos.

O OGE foi aprovado na última quinta-feira, dia 11, pelos deputados do MPLA e da FNLA, enquanto Unita e PRS votaram contra e a Casa-CE abandonou a sala da Assembleia Nacional.

A Casa-CE considera que este orçamento, à semelhança dos anteriores, apresenta rubricas que denunciam roubo do dinheiro dos angolanos e sugere mesmo a prisão dos seus autores, como defende Leonel Gomes: "Desde 1995 há uma rubrica Protocolo de Lusaka no OGE que constou outra vez neste orçamento e que ninguém sabe para onde vai o dinheiro, os protagonistas deste protocolo desconhecem o paradeiro deste dinheiro e isto chama-se roubo, delapidação do erário publico e lugar de gatunos todo mundo sabe onde é".

O deputado da Casa-CE que condena igualmente outras rubricas do documento sem transparência.

Na mesma linha de pensamento está o grupo parlamentar da Unita. A deputada Albertina Navemba Ngolo pergunta o que se faz com este dinheiro da rubrica Protocolo de Lusaka desde 1995? “Tem que justificar e repor inclusive com retroactivos e com juros porque isto é um roubo, é muito descaramento", acusa Ngolo, que diz ser uma pratica habitual do partido no poder.

Por seu lado, o líder da bancada do PRS Benedito Daniel questiona a razão do OGE conter reservas quando sectores chaves possuem verbas irrisórias. "O orçamento ainda apresenta 60 bilhões de cuanzas de reserva orçamental, no entanto, reclamamos o aumento do orçamento atribuído à educação e agricultura que não se faz, para quê esta reserva orçamental?", pergunta.

Em defesa do Executivo, o vice-presidente da bancada parlamentar do MPLA João Pinto refuta os argumentos da oposição dizendo que “o Governo e o MPLA nunca toma medidas para prejudicar os cidadãos, não, pode haver erros aqui e ali que são corrigíveis, o OGE contribui para o desenvolvimento do país, para a melhoria das condições de vida dos angolanos, para o combate à pobreza e a exclusão social, que tem sido um sucesso em Angola apesar de alguns tentarem ignorar.

XS
SM
MD
LG