Links de Acesso

Oposição angolana abandona parlamento em protesto

  • Manuel José

Angola - Deputados da oposição abandonam o parlamento (28 Nov 2013)

Angola - Deputados da oposição abandonam o parlamento (28 Nov 2013)

O abandono foi testemunhado apenas pela imprensa nacional por decisão da Assembleia Nacional que impediu o acesso dos correspondentes da imprensa estrangeira.

Sendo assim só restava uma opção para acompanhar o que se passava no interior da casa das leis, o telefone.


O deputado pela CASA-CE Leonel Gomes assegurou à VOA que a oposição solicitou à presidência da Assembleia Nacional o adiamento da sessão de hoje por ausência de condições morais e psicológicas, devido à morte de Manuel Hilbert Ganga, pedido prontamente rejeitado pelos deputados do MPLA.

Atitude levou aos grupos parlamentares da CASA-CE, UNITA, PRS e FNLA a abandonar a sala.

Leonel Gomes "Em solidariedade e em respeito a vida e ao fim dos assassinatos políticos, das mortes encomendadas entendemos em uníssono, todos os deputados da oposição em abandonar a sala da Assembleia Nacional"

Gomes considerou a atitude da bancada maioritária de bastante negativa.Para ele, Isto é vergonhoso eroça a selvageria"

Insensibilidade é o sentimento que segundo o líder parlamentar do PRS tomou conta do grupo parlamentar do MPLA.

Benedito Daniel "O partido maioritário não aderiu à proposta da oposição por insensibilidade ou intolerância, dizendo que tudo que aconteceu era normal"

Pelo grupo parlamentar da UNITA falou o seu vice-presidente Adalberto da Costa Junior que avançou os motivos que levaram a sua bancada a não ficar na sala.

"Uma serie de assassinatos que afetam dirigentes políticos, jornalistas, activistas cívicos, cidadãos, buscas em alguns bairros deste país à noite, com fuzilamentos de membros à frente de sua famílias que se estão a tornar normalidades perigosas no pa'is", disse.

Para Adalberto Junior os autores destes crimes pertencem às estruturas de defesa e segurança do Estado angolano.

Segundo adalberto Junior "ficou reunida a Assembleia do Povo como no passado de partido único, o MPLA ficou sozinho na Assembleia na sua arrogância, na sua insensibilidade, na incapacidade de dialogar com os outros.

Versão completamente diferente tem o partido que governa o país, com o vice-presidente da bancada do MPLA João Pinto a considerar que a oposição não sabe conviver em democracia.

"Esse tipo de posicionamento é recorrente a estes partidos", concluiu Pinto.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG