Links de Acesso

Opiniões divergem-se sobre os 35 anos de Santos no poder em Angola

  • Coque Mukuta

José Eduardo dos Santos assumiu a Presidência da República a 20 de Setembro de 1979.

O presidente angolano José Eduardo dos Santos completa este sábado, 20 de Setembro, 35 anos no poder, após a substituição de Agostinho Neto, morto por doença na antiga União Soviética. Populares e políticos falam da longevidade de Santos no poder e as opiniões são bem diferentes.

Sapalo António, antigo deputado pela bancada parlamentar do PRS, diz que Santos não tem mais nada a dar aos cidadãos angolanos. “Com toda a honestidade, José Eduardo dos Santos já não tem mais nada a dar, o que devia dar seria a democracia a liberdade e não conseguiu em 35 anos”.

Por sua vez, o deputado do MPLA João Pinto, discorda da opinião e diz que José Eduardo dos Santos é a razão de estabilidade do país: “o presidente sabe ouvir as opiniões, é uma grande autoridade, basta olhar a forma fria, os seus discursos, ele não gosta de manipular as emoções”.

O cidadão Miguel Afonso, solicita ao presidente da República que sirva os angolanos e não a ele mesmo. “A minha opinião é que ele melhor e que vá ao encontro do que o povo quer”.

Sapalo António vai mais longe e classifica Santos como ditador e diz que a nação está a degradar.

“Eduardo dos Santos, associado ao partido que ele construiu, desenvolve uma politica de discriminação, de exclusão, nomeadamente nas eleições, instrumentaliza as forças de segurança, a policia e os meios de comunicação social do estado”, lamentou o antigo parlamentar.

João Pinto entende que José Eduardo dos Santos é um estratega para Africa e afirma que a oposição angolana é testemunha da clarividência do presidente da República. “Mesmo aqueles que são da oposição sabem disso, o presidente está a dar oportunidades a muita gente”, concluiu.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG