Links de Acesso

ONU e países lusófonos reiteram apoio à Guiné-Bissau

  • VOA Português

Ramos-Horta no dia das eleições, Guiné-Bissau

Ramos-Horta no dia das eleições, Guiné-Bissau

Este reforço da liderança das Nações Unidas em Bissau acontece a pouco mais de 10 dias da eleição presidencial, marcada para o dia 18.

O diplomata brasileiro Marco Carmignani foi escolhido para vice-representante do secretário-geral das Nações Unidas Ban ki Moon na Guiné-Bissau e passará, dentro de dias, a trabalhar no Escritório da ONU de Apoio à Construção da Paz, a Uniogbis.

Este reforço da liderança das Nações Unidas em Bissau acontece a pouco mais de 10 dias da eleição presidencial, marcada para o dia 18.

Esta semana, os embaixadores dos países de língua portuguesa junto das Nações Unidas, em Nova Iorque, manifestaram o apoio dos seus Estados à Guiné-Bissau.

O embaixador de Portugal Álvaro Mendonça e Moura disse à Rádio ONU preferir olhar para o futuro e espera que a vontade do povo guineense seja respeitada.

António Patriota, antigo ministro das Relações Exteriores do Brasil e actual embaixador, que liderou missões das Nações Unidas a Bissau, apelou à normalidade durante as eleições, que considera a prioridade do momento.

Por sua vez, Ismael Martins, representante de Angola, realça a necessidade da Guiné-Bissau em encontrar e desenvolver-se em paz.

O embaixador da Guiné-Bissau junto das Nações Unidas João Soares da Gama apelou a um maior e continuado apoio da comunidade internacional ao país por aquilo que ele considera uma dever moral.
XS
SM
MD
LG