Links de Acesso

ONU condena assassinato de Gilles Cistac e pede justiça


Vigília em homenagem a Gilles Cistac, Maputo, Moçambique

Vigília em homenagem a Gilles Cistac, Maputo, Moçambique

A representação da Organização das Nações Unidas em Moçambique (ONU) condena e lamenta o assassinato do académico e constitucionalista Gilles Cistac, ocorrido Terça-feira, 3, em Maputo.

Num comunicado enviado hoje à imprensa, a ONU diz reconhecer a contribuição do professor e constitucionalista Cistac na edificação do Estado de Direito, na consolidação dos direitos humanos e no compromisso com a educação em Moçambique, através dos seus ensinamentos como docente e através das suas ideias em debates académicos.

"Encorajamos as autoridades a fazerem tudo o que estiver ao seu alcance para que os autores deste acto sejam trazidos à justiça, bem como para garantir a segurança de todos os cidadãos de uma maneira geral. Neste momento de dor e consternação, endereçamos os nossos sentimentos de pesar à sua família, colegas e amigos", diz a nota da ONU.

XS
SM
MD
LG