Links de Acesso

Observatório Eleitoral projecta vitória da Frelimo e Nyusi

  • VOA Português

Filipe Nyusi

Filipe Nyusi

Renamo rejeita os resultados e diz que ganhou as eleições.

O Observatório Eleitoral (OE) divulgou esta tarde, 16 de Outubro, as suas projecções, baseadas em amostras estatisticamente precisas. Até ao momento, foram contabilizados os resultados de 67 por cento das assembleias de voto, com uma margem de erro de 3%.

O candidato da Frelimo Filipe Nyusi, 60,5 por cento, lidera a contagem para a Presidência da República, seguido de Afonso Dhlakama,da Renamo, com 32 por cento e Daviz Simango, do MDM, com 7,5 por cento.

Quanto à Assembleia da República, Frelimo também lidera a corrida com 58 por cento, Renamo tem 29,5 por cento e MDM 10,4 por cento. Os demais partidos têm juntos 2 por cento.

Além disso, o observatório relatou uma série de irregularidades. Segundo os dados, 88,5 por cento das mesas de voto observadas abriram na hora prevista. Em 3 por cento das assembleias de voto faltavam, no início da votação, alguns materiais, tais como cadernos eleitorais, urnas e boletins de voto, e, até às 11h00, cerca de 1,5 por cento das assembleias de voto ainda não estavam abertas.

Os observadores daquele organismo informaram que em 15 por cento das mesas de voto a votação foi interrompida pelo menos uma vez e que em 76 por cento dos casos essa paralisação deveu-se a distúrbios dentro ou perto da assembleias de voto.

Pelas mesmas razões, 10 por cento dos apuramentos nas assembleias de voto foram interrompidos. Finalmente, eles relataram que em 7 por cento das assembleias de voto os delegados dos partidos não receberam a cópia oficial do edital, conforme dispõe a lei.

Enquanto isso, o STAE tem vindo a divulgar resultados provisórios, com base nos dados enviados pelas províncias. Com 25 por cento das assembleias de voto contabilizadas até ao momento, os resultados para as presidenciais são: Filipe Nyusi(63%), Afonso Dhlakama (29,4%) e Daviz Simango(7,6%).

Renamo declara vitória

Entretanto, na manhã desta quinta-feira, 16, o porta-voz do presidente da Renamo Afonso Dhlakama disse que o seu partido ganhou as eleições gerais em Moçambique.

António Muchanga reivindicou a vitória em todos os círculos eleitorais do centro e norte país, à excepção de Cabo Delgado, província natal de Nyusi, e "uma votação muito expressiva na região sul".

A afirmação de Muchanga, em conferência de imprensa, baseia-se, segundo disse, na contagem realizada pelo partido a partir dos editais afixados nas assembleias de voto onde a apuração terminou.

Apesar de reclamar a vitória, António Muchanga afirmou que o que está em causa "não é uma questão de vencer, é sim uma questão de justeza e transparência dos actos eleitorais, regras intrínsecas a uma verdadeira democracia".

Os resultados oficiais devem ser anunciados amanhã.

XS
SM
MD
LG