Links de Acesso

Obama pressiona republicanos para a reforma da imigração


Manifestação contra a imigração ilegal nos Estados Unidos

Manifestação contra a imigração ilegal nos Estados Unidos

Propostas do presidente sobre imigração ilegal estão bloqueadas no Congresso

O presidente americano, Barack Obama, fez um apelo ao diálogo para a reforma do sistema de imigração dos Estados Unidos. E fê-lo durante uma visita ao Texas, que faz fronteira com o México, e tem um elevado número de imigrantes ilegais.

Todos concordam que é precisa uma reforma da imigração americana. E Obama tem um conjunto de propostas de lei sobre o assunto que os republicanos bloquearam no Congresso. Exigem, primeiro, que a administração tome medidas para reforçar a segurança nas fronteiras e reduzir a imigração ilegal.

Numa visita a El Paso, no Texas, o presidente renovou o seu apelo ao diálogo. Disse que as preocupações dos republicanos já foram resolvidas pela sua administração.

"Fomos muito para além do que era exigido pelos republicanos; os mesmos republicanos que disseram que apoiariam a reforma da imigração quando nós mostrassemos empenho na segurança fronteiriça. Tudo o que eles pediram nós fizemos", declarou Obama

Responsáveis da administração disseram que o número de guardas fronteiriços duplicou para 20.700, que vão ser colocados mais efectivos da Guarda Nacional na fronteira, está quase concluída uma vedação com 1.200 quilómetros, foi intensificada a fiscalização do tráfego ferroviário e rodoviário, aumentou a captura de droga e armas, e se reduziram em 36% as tentativas de cruzamento ilegal da fronteira.

Obama diz que fez a sua parte e que é tempo de os republicanos fazerem a deles.

"Portanto, a questão é saber se aqueles no Congresso que se afastaram porque queriam medidas firmes estão dispostos a regressar à mesa e concluir o trabalho que iniciamos. Se pusermos a política de lado, de certeza que chegaremos a um consenso”, disse o presidente.

Barack Obama propõr, nomeadamente, sujeitar os imigrantes ilegais a uma multa, aulas obrigatórias de inglês e uma averiguação de cadastro criminal, antes de poderem requerer a sua legalização. Tenciona, também, responsabilizar mais as empresas que exploram os imigrantes ilegais.

Mas os republicanos insistem que a fronteira ainda não é segura e que, portanto, não pode haver reforma da imigração. E exigem mais 11 mil efectivos armados nas patrulhas, para além dos 20.700 que já estão na fronteira.

El Paso, no Texas, fica na fronteira EUA – México, com mais de 3.000 quilómetros de extensão, e é parte da pré-ofensiva de Obama para as presidenciais de 2012. Este assunto é importante para os latinos que aumentaram em 43% naquela região, nos últimos 10 anos.

Em 2008, Obama perdeu o Texas para o ser rival republicano por 10% dos votos e vai continuar a aproximar-se ainda mais dos eleitores latinos.

XS
SM
MD
LG