Links de Acesso

Obama diz que ganharia a Donald Trump

  • Redacção VOA

Donald Trump e Barack Obama na Casa Branca

Donald Trump e Barack Obama na Casa Branca

Presidente eleito diz: "sem hipótese".

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou nesta segunda-feira, 26, que venceria o republicano Donald Trump se tivesse disputado as últimas eleições.

Em entrevista à cadeia televisiva CNN, Obama afirmou que a sua visão de esperança e mudança ainda tem apoio do público, o suficiente para conquistar as eleições.

Na entrevista, realizada por David Axelrod, que foi assessor e estrategista do presidente nas duas campanhas, Obama disse que muitas pessoas no país continuam a considerar quea sua mensagem é a correcta.

"Tenho confiança nesta visão. Tenho certeza que se tivesse voltado a candidatar-me e tivesse articulado, acredito que poderia mobilizar a maioria do povo americano a apoiar-me", afirmou o Presidente que deixa a Casa Branca a 20 de Janeiro.

"A cultura realmente mudou e a maioria concorda com a noção de um Estados Unidos unido, tolerante, diverso, aberto, cheio de energia e de dinamismo", completou Obama, que lamentou o facto de os republicanos combaterem essa visão de unidade do país.

Com a atitude de "jogar areia na engrenagem", disse Obama, os republicanos só fizeram um exercício de desunião.

Para o Presidente, a vitória de Trump não mostra que esses sonhos e essa visão tenham fracassado.

Trump não perde tempo e responde

Após a divulgação da entrevista, Trump respondeu Obama pelo Twitter.

"O Presidente Obama disse que ele acredita me derrotaria. Ele pode ter dito isso, mas eu direi: sem hipótese", afirmou o empresário que assume a Casa Branca em Janeiro.

Na entrevista, Obama insinuou que Hillary Clinton não se dirigiu de forma suficiente ao sector do eleitorado que não sentiu os benefícios da recuperação económica após o país ter passado pela pior crise em mais de 70 anos.

"Não transmitimos, além dos aspectos da política pura e dura, que nos preocupamos com essas comunidades", disse Obama, que, porém, elogiou o papel de Hillary no processo eleitoral apesar das "difíceis circunstâncias" que ela enfrentou.

Obama revelou que após deixar a Presidência, terá uma invervenção bem limitada.

No entanto, revelou que se pronunciará quando houver um assunto de importância.

"Ainda sou um cidadão que tem os seus deveres e obrigações, mas tenho que ficar calado um tempo. Não me refiro ao político, mas internamente. Tenho que recuperar a sintonia com o meu centro e processar o que ocorreu antes de tomar boas decisões", concluiu Barack Obama.

A sua Opinião

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG