Links de Acesso

Não haverá ataque nos próximos dias porque o Presidente quer que o Congresso tenha um debate sobre a sua decisão

O Presidente Barack Obama disse que decidiu punir militarmente a Síria pelo ataque com armas quimias contra um bairro nos arredores de Damasco.

Contudo essa ataque não vai ocorrer nos próximos dias porque o presidente americanos disse que antes disso quer que o Congresso americano tenha um debate sobre a sua decisão.

Não se sabe o que o presidente Obama fará caso o Cognresso não vote a favor da decisão que ele disse já ter tomado como Comandante em Chefe das forças armadas.

O Presidente disse que o ataque com armas químicas viola a lei internacional e constitui uma grave ameaça aos interesses dos Estados Unidos e dos seus aliados na região devido á possibilidade desse tipo de ataques serem alastrados pondo em perigo toda a região.

Obama tornou claro no entanto que os ataques - quando ocorrerem - serão limitados tanto em tempo como nos seus alvos. Os Estados Unidos, disse, têm já os dipositivos necessários para lançar o ataque a qualquer momento.

Não se sabe ainda quando é que o Congresso irá debater a decisão do presidente.

Na semana passada o primeiro ministro britânico foi derrotado no parlamento quando propôs uma resolução apoinado um ataque á Síria.

Anteriormente o presidente russo Vladimir Putin disse que as acusações de que o governo sírio usou armas químicas não fazem qualquer sentido porque as tropas governamentais estão a avançar contra os rebeldes.

Putin disse que os Estados Unidos deveriam levar as suas provas às Nações Unidas e deixar que os inspectores da ONU terminem o seu trabalho em Damasco.

"Se têm provas devem apresenta-las e se não as apresentarem então não há provas," disse o presidente russo.

O presidente americano disse que o Cionselho de Segurança da ONU está paralizado pelo que não é sua intensão tomar em conta qualquer das suas decisões.

Os inspectores deixaram hoje a Síria e deverão apresentar as suas conclusões ao Secretário-geral da ONU Ban Ki Moon.

Na Sexta-feira o secretário de estado John Kerry disse que os serviços de espionagem dos Estados Unidos têm grande confiança num relatório que indica que foi o governo sírio quem levou a cabo o ataque com gás na semana passada.

Kerry disse que esse relatório indica que mais de 1.400 sírios morreram no ataque incluindo 426 crianças.

O presidente sírio Bashar al Assad negou responsabilidade pelos ataque com armas químicas.

O Presidente Barack Obama tem estado a realizar reunião com conselheiros de segurança nacional, com o congresso e com países aliados.


A Casa Branca disse que membros do Conselho Nacional de Segurança têm estado em contacto com dirigentes do Senado para discutir o alegado uso de armas químicas pelo governo sírio.

A Coligação Nacional Síria e alguns civis em Damasco disseram entretanto que forças governamentais sírias têm estado a levar presos políticos para locais que possam ser alvo de ataques americanos para os usarem como escudos humanos.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG