Links de Acesso

Obama apela a Turquia e Rússia para reduzirem tensões


Encontro entre Obama e Erdogan, Paris, 1 de Dezembro

Encontro entre Obama e Erdogan, Paris, 1 de Dezembro

Uma semana após a Turquia ter abatido um avião de guerra russo, o Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama pede aos dois países para baixarem a tensão e focalizarem numa frente unida para a resolução do conflito na Síria.

“Temos um inimigo comum que é o Estado Islâmico”, daí que o foco deverá ser a busca de uma solução politica para a Síria, disse Obama, em Paris, hoje, à margem da conferência mundial sobre o clima.

Obama conversou com o seu homólogo turco, Recip Tayyip Erdogan, e pediu para reduzir a tensão com a Rússia.

Na sequência do encontro, Obama disse que "os Estados Unidos apoiam o direito da Turquia de se defender e também seu espaço aéreo (...) conversamos sobre como a Turquia e a Rússia podem trabalhar juntas para acalmar as tensões e encontrar um caminho diplomático para resolver o problema".

Para Erdogan é necessária linguagem diplomática para resolver o problema. "Não queremos investir em tensões, quero evitar tensões (...) queremos que a paz prevaleça na região a todo o custo”, disse.

Na segunda-feira, Obama reuniu com o líder russo Vladimir Putin, também em Paris, tendo abordado a mesma questão.

No mesmo dia, Putin recusou um encontro com Erdogan. E Erdogan anunciou que a Turquia não iria pedir desculpas à Rússia pelo abate do jacto, na semana passada.

XS
SM
MD
LG