Links de Acesso

Obama agradece a Cabo Verde recepção a Michelle e destaca avanços do arquipélago

  • Redacção VOA

Michelle Obama, Luís Filipe Tavares e Barack Obama, em Nova Iorque, 2016

Michelle Obama, Luís Filipe Tavares e Barack Obama, em Nova Iorque, 2016

Encontro aconteceu em Nova Iorque na sexta-feira, 23.

O Presidente americano Barack Obama e a esposa Michelle manifestaram o seu apreço por Cabo Verde e a vontade de uma maior aproximação com os Estados Unidos, num encontro em privado com o ministro cabo-verdiano dos Negócios Estrangeiros na sexta-feira, 23, em Nova Iorque.

À margem do Fórum Económico Estados Unidos-África, em que participaram o Presidente americano e líderes de cerca de 30 países africanos, Barack Obama reiterou a Luís Filipe Tavares a sua apreciação pela “democracia, estabilidade e progressos” de Cabo Verde, que, segundo ele, é um “exemplo em África”.

No encontro, o casal presidencial americano quis, no entanto, “de forma muito especial” agradecer a forma como a primeira dama foi recebida no arquipélago pelas autoridades cabo-verdianas a 26 e 27 de Junho, no início de um périplo pela África.

“A sra. Michelle lembrou-se de cada detalhe e das conversas que mantivemos e o Presidente Obama mostrou-se muito grato e afável com a repectividade dela em Cabo Verde”, disse à VOA o chefe da diplomacia cabo-verdiana, que realçou, no entanto, a forma como o Presidente americano referiu-se ao seu país.

“Mostrou um profundo conhecimento de Cabo Verde, que ele considerou um exemplo em África, principalmente nas áreas de democracia, respeito pelos direitos humanos e progresso económico, de uma forma muito simples, natural, de um amigo, factos que revelam a sua enorme dimensão como estadista e humanista que está a marcar a história”, afirmou Luís Filipe Tavares que, com este encontro, acredita que “Cabo Verde continuará na agenda americana”.

Na sua estada de um dia em Cabo Verde em Junho, Michelle Obama, filhas e mãe encontraram-se com a primeira dama Lígia Fonseca e filha e com o ministro dos Negócios Estrangeiros.

EUA-África

Entretanto, o Fórum Económico Estados Unidos-África, que se realizou na quinta-feira, 22, em Nova Iorque, serviu para os dois lados encontrarem caminhos reais para um maior comércio entre as partes.

No caso de Cabo Verde, o ministro dos Negócios Estrangeiros fez coro ao que se tem ditto há muito sobre as oportunidades que são abertas pela AGOA, a Lei do Crescimento e de Oportunidades, que permite a empresas africanas exportarem em condições preferenciais para os Estados Unidos.

“Estamos muitos interessados em aproveitar essas oportunidades e estreitar as relações económicas e comerciais com os Estados Unidos, mas temos de nos preparar para tal e o Governo está empenhado em tudo fazer neste sentido”, sublinhou Tavares que realçou ainda outras áreas importantes da cooperação entre os dois países, em particular na area da defesa e segurança.

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Filipe Tavares, que visitou neste fim-de-semana a comunidade cabo-verdiana emigrada na região da Nova Inglaterra, discursa esta segunda-feira, 26, na Assembleia Geral das Nações Unidas e na terça-feira fará uma visita de um dia a Washington, onde se encontrará com responsáveis da Administração americana.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG