Links de Acesso

Obama adia a retirada americana do Afeganistão

  • Redacção VOA

Militar americano no Afeganistão

Militar americano no Afeganistão

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou, hoje, que vai desacelerar a retirada das forças militares americanas do Afeganistão, planificada para o próximo ano.

Falando na Casa Branca, o presidente disse que os Estados Unidos irão manter o actual número de 9.800 soldados, no Afeganistão, ao longo de 2016, antes de baixar para 5.500 na altura da sua saída do posto, em Janeiro de 2017.

No ano passado, Obama havia prometido retirar todas as forças americanas do Afeganistão até o final de 2016, excepto um contingente de mil baseado na Embaixada dos Estados Unidos, em Cabul.

Obama anunciou que os militares americanas irão se concentrar em tarefas específicas: Treinar as forças afegãs e realizar operações contra o terrorismo.

Segundo ele, o exército afegão ainda não é forte e precisa de ser fortalecido, e os talibãs conquistaram zonas rurais e poderão iniciar ataques mortíferos nas cidades.

Obama acrescentou que a situação de segurança em áreas chave do Afeganistão continua frágil e há risco de deteriorar.

O grupo Talibã sublinhou que a “ocupação” liderada pelos Estados Unidos deverá terminar em todas as suas formas e criar um governo islâmico sem nenhuma interferência estrangeira em assuntos afegãos.

XS
SM
MD
LG