Links de Acesso

Notas falsas circulam no Cuanza-Sul

  • Fernando Caetano

Kwanzas angolanos

Kwanzas angolanos

O aviso foi dado pelo gabinete do Governador que também diz ter alertado os gestores bancários para o efeito.

O governo da província do Cuanza-Sul revelou a existência de redes de falsificadores da moeda nacional.


Numa nota a que a Voz da América teve acesso, assinada pelo director do Gabinete do Governador, lê-se que notas falsas da antiga e da nova família de kuanzas circulam no circuito financeiro formal e informal, nomeadamente cédulas com valor facial de dois mil kwanzas por toda a província, com maior incidência nos municípios do Sumbe, Amboim, Ebo, Kibala e Cela.


A nota refere ainda que tais práticas têm ocorrido também nas zonas rurais isto é, ao longo das estradas nacionais nº 100 e 240, por serem consideradas áreas férteis para tais práticas, já que as pessoas possuem menos informações.

Nos comércios, os falsificadores tentam comprar com notas falsas para receberam o troco em notas verdadeiras.

O governo da província diz ter notificado todos os gestores bancários no sentido de redobrarem esforços na tomada de medidas para inviabilizar e desencorajar qualquer tentativa de introdução no circuito bancário de notas falsas.

De recordar que a par de outras províncias, no Cuanza-Sul vários cidadãos denunciaram desfalques financeiros protagonizados por burladores que, em conluio com alguns funcionários bancários, identificaram terminais telefónicos de clientes a quem subtraíram grandes somas de dinheiro em troca de supostos bens, como geradores e meios rolantes.

Esses casos são do conhecimento da polícia nacional e das autoridades judiciais mas até agora não se conhece nenhum caso solucionado.

XS
SM
MD
LG