Links de Acesso

No Cuango assassinados mais de 578 cidadãos em dez anos

  • Manuel José

A população do Cuango e Cafunfo na Lunda-Norte vive em guerra permanente, afirma o secretário-geral e líder da bancada parlamentar do PRS, Benedito Daniel.

O número dois do Partido de Renovação Social que falava em conferência de imprensa sobre as mortes de cidadãos Irmandade Muçulmana sobretudo na região do Cuango considerou que aquelas populações não estão a viver a paz que o país alcançou em 2002.


"As pessoas vêem-se realmente numa guerra constante, não tem paz, não podemos falar de paz e liberdade enquanto estes nossos compatriotas vivem desta forma"

De acordo com o processo do PRS acompanhado de fotografias de mulheres assassinadas depois de terem sido violentadas, com extracção dos órgãos genitais, com vídeo exibindo cidadãos a serem torturados por seguranças privados ao serviço de empresas diamantíferas.

Os renovadores sociais quantificam nos últimos 10 anos apenas na região do Cuango mais de quinhentas pessoas assassinadas, mais de mil cidadãos com marcas de torturas e mais de duzentas camponesas retiradas de suas terras.

"De 2003 a 2013 só no Cuango foram assassinadas de forma selectiva mais de 578 cidadãos, mil duzentos e setenta e cinco cidadãos ficaram deficientes como consequências de tortura e 227 cidadãos ficaram sem as suas terras"

Benedito Daniel assegura que o seu partido vai levar ao parlamento este dossier, para pressionar o governo a tratar o assunto com mais seriedade.

"Até terça-feira próxima entregaremos este processo a Assembleia Nacional no intuito de persuadir o executivo para agir sobre o assunto, para que se proteja a população local".

A passividade com que o chefe do executivo encara para estes actos assusta o PRS, diz Benedito Daniel.

"Angola tem a triste sorte de ter um presidente da república ausente nas situações em que a sua população precisa dele".

Para já o líder do grupo parlamentar do PRS diz manter a ideia de processar a polícia da Lunda-Norte, junto da Procuradoria-Geral da república.

"Nós vamos ter que encaminhar este processo contra a polícia a Procuradoria-Geral da república para que possam ver realmente o que defendemos e o que a população defende".

Durante a conferência de imprensa o PRS instou igualmente o executivo a criar uma comissão plurissectorial, para que os responsáveis pelos crimes cometidos no Cuango e Cafunfo sejam penalizados de acordo as leis do país.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG