Links de Acesso

No Cazenga: Polícia espanca até à morte pai de seis filhos

  • Coque Mukuta

Vitima morreu na cela da esquadra depois de ter sido "torturado"

A Polícia Nacional no Município do Cazenga é acusada de espancar até a morte um cidadão de 36 anos identificado como Manuel Francisco que foi a enterrar esta Terça-feira, 18.


Uma fonte da polícia confirma que os responsáveis pela morte foram detidos e os familiares exigem justiça.

Foi uma briga familiar que levou à detenção de Manuel Francisco, no município do Cazenga que começou a ser espancado pela polícia a partir do local onde foi detido.

O homem de 36 anos de idade, que deixa uma viúva e seis filhos, dizia ser inocente enquanto era espancado pelos polícias, dizem testemunhas.

A denúncia é feita à Voz da América pelo irmão Ambrósio Francisco.

“O meu irmão era inocente e começou a ser espancado a partir do local da detenção. Viram que ele estava mal e não foi levado ao hospital. Quando decidiram abrir a cela ele já estava morto” disse.

Ambrósio Francisco contou que o seu irmão foi "torturado até não se poder levantar e depois posto numa cela onde urinou sangue", tendo sido encontrado morto.

A VOA contactou o Porta-voz da Polícia Nacional em Luanda, Mateus Rodrigues, que não confirmou a morte.

Mas uma fonte junto do Comando Provincial de Luanda confirmou terem detido os implicados na morte do Manuel Francisco.

Os familiares da vítima pedem justiça exigindo “que os homens implicados sejam encontrados e julgados”.

Esta não é a primeira vez que a Polícia no Município do Cazenga é acusada de espancar cidadãos até a morte.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG