Links de Acesso

Nigéria: Homens pobres vão ser proíbidos de ser polígamos


O Emir do estado de Kano, na Nigéria, o segundo líder muçulmano mais influente do país, anunciou que será aprovada uma lei que proíbe homens pobres de casar com mais do que uma mulher.

A aprovação desta lei, surge porque para o Emir, Muhammadu Sanusi II, a pobreza está a contribuir para que mais pessoas se juntem aos grupos extremistas islâmicos. Para Muhammadu Sanusi II, existe uma forte ligação entre poligamia, pobreza e terrorismo.

Muhammadu Sanusi II

Muhammadu Sanusi II

Segundo aquele líder, há mais de um ano que um sub-comité de académicos no estado de Kano está a trabalhar sobre esta proposta de lei, que deverá ser aprovada pelo Governo estadual para se tornar efectiva.

A lei cobre desde o consentimento, sustento, divórcio, sustento de filhos, até à herança. Esta será a primeira vez na Nigéria que uma lei muçulmana será codificada sobre estado pessoal.

Os media locais citam o antigo governador do Banco Central: "Nós no norte temos todos visto as consequências económicas de homens que não são capazes de sustentar uma única esposa, casarem-se com quatro. Eles acabam tendo 20 ou mais filhos, não os educam, deixam-nos na rua, e estes acabam por se tornar bandidos e terroristas”.

No entanto, o antigo governador ressalvou não haver nada de errado com a poligamia, mas desde que seja praticada devidamente, acrescentando também que todas as mulheres devem ter a oportunidade de progredir.

A sua Opinião

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG