Links de Acesso

Nigéria: Boko Haram ameaça vender raparigas raptadas


Pessoas manifestam-se em Lagos na Nigéria, a pedir que as jovem raptadas sejam devolvidas

Pessoas manifestam-se em Lagos na Nigéria, a pedir que as jovem raptadas sejam devolvidas

O grupo islamita Boko Haram ameaçou esta manhã vender as centenas de raparigas de uma escola há três semanas.

O líder do grupo Abubakar Shekau enviou um vídeo, obtido pela AFP, no qual o grupo assume pela primeira vez o rapto das jovens nigerianas.

Cerca de 230 raparigas estão desaparecidas, raptadas da escola de Chibok, a norte de Borno, na noite de 14 de Abril.

Boko Haram, que significa "Educação Ocidental é proibida", é um grupo extremista que já matou milhares de pessoas desde 2009.

No vídeo, Abubakar Shekau diz que, em primeiro lugar, as jovens não deviam sequer estar na escola, mas sim casadas.

Esta situação tem gerado grande polémica à volta do que se esperava ser o envolvimento do Governo nigeriano. A primeira-dama, Patience Jonathan, mandou deter Naomi Mutah, uma mulher que organizou as manifestações contra o rapto das estudantes de Chibok.

As vítimas têm idades compreendidas entre os 16 e os 18 anos e a maior parte estava a no último ano do liceu.

Patience Jonathan não tem qualquer poder legislativo para ordenar detenções, pelo que os analistas políticos esperam que ela se retrate dessa ordem.

A primeira-dama nigeriana chegou também a acusar os manifestantes de estarem associados ao Boko Haram e quererem destabilizar o Governo do seu marido, Goodluck Jonathan.
XS
SM
MD
LG