Links de Acesso

Nampula: Troca de acusações sobe de tom

  • Faizal Ibramugy

A situação em Nampula está a ficar cada vez mais tensa quando faltam apenas quatro dias para a repetição das autárquicas.

A onda de acusações de fraude eleitoral entre os candidatos e partidos concorrentes à eleição para os cargos de presidente e da Assembleia Municipal em Nampula está a ficar cada vez mais tensa, quando faltam apenas quatro dias para a votação, marcada para próximo domingo.
Enquanto isso, o Secretariado Técnico de Administração Eleitoral garante ter criado todas as condições para que os eleitores de Nampula exerçam o seu direito de voto no próximo domingo.

Depois de, ontem, o MDM, vir a público acusar o partido no poder de estar a instrumentalizar os órgãos eleitorais para não divulgar o dia da repetição das eleições e estar a fazer campanha eleitoral e recolha de cartões dos eleitorais, hoje, o partido Frelimo falou com a imprensa para repudiar aquilo que chamou de atitudes pouco transparentes, alegadamente protagonizadas pelo MDM.

O Secretário do Comité Provincial da Frelimo em Nampula Zacarias Ivala disse que o seu partido tomou conhecimento de que os seus adversários na cidade de Nampula iniciaram o processo de recolha de cartões, para fins ainda pouco claros, o que atenta contra Constituição da República e a lei eleitoral, em particular.

Para além desta acusação, Ivala disse condenar e repudiar a entrada massiva na cidade de Nampula de pessoas provenientes da Zambézia e Sofala. Segundo a Frelimo, não são deslocações ou visitas normais, mais sim alegadamente encomendadas pelos seus adversários, mais concretamente o MDM.

Recorde-se que ontem, o MDM revelou ter conseguido recuperar e entregar aos seus legítimos donos um total de 10 cartões de eleitor, que tinham sido recolhidos por elementos da Frelimo, facto que a VOA confirmou junto da Frelimo no bairro de Marrere.
Esta polémica acontece numa altura em que o Secretariado Técnico de Administração Eleitoral garante ter criado todas as condições para que os eleitores de Nampula exerçam o seu direito de voto no próximo domingo.

Felisberto Naife, Director Geral do STAE que hoje desembarcou em Nampula, não revelou quanto vai custar a repetição das eleições, mas disse que a produção de a impressão dos materiais na Africa do Sul foi gratuita, uma vez que o fabricante reconheceu erros na produção dos mesmos para a eleição do passado dia 20.
O STAE garante que nos próximos dias, o material de votação estará já na cidade de Nampula, para permitir que o escrutínio inicie às 7 horas do próximo Domingo.

A VOA sabe que para evitar eventuais fraudes, a CNE, mandou imprimir boletins de votos especiais, com cores diferentes às do escrutínio da passada quarta-feira.
XS
SM
MD
LG